AdSense

ÚLTIMAS

recentposts

Adolescente é espancado até a morte em festa no Rio Grande do Sul

Menino de 17 anos chamou o pai dizendo que tinha muita confusão.
Quando o pai chegou, o menino e um casal de amigos foram violentados.


Imagem para o resultado de notícias

Edição do dia 06/08/2015
06/08/2015 14h05 - Atualizado em 06/08/2015 14h11

Adolescente é espancado até a morte em festa no Rio Grande do Sul

Menino de 17 anos chamou o pai dizendo que tinha muita confusão.
Quando o pai chegou, o menino e um casal de amigos foram violentados.

Um adolescente de 17 anos morreu depois de ser espancado em uma briga no fim de uma festa em Charqueadas, Região Metropolitana de Porto Alegre. O pai foi até a festa para tentar socorrer o filho, mas não conseguiu.
“Não adianta mais nós pais nos colocarmos em uma situação de proteção. Infelizmente a dor que eu vou ter que carregar pro resto da minha vida é de que eu não consegui proteger o meu filho. O que deveria ser a missão mínima de um pai”, desabafa Ronei Wilson Jurfitz Faleiro, pai de Ronei, em uma entrevista concedida ao jornal Zero Hora, que pertence ao grupo RBS.
Ronei Faleiro Junior morreu no último sábado (1), quando saía de uma festa. “Era uma festa que tinha como função angariar fundos para os eventos da formatura e ele era um dos organizadores. Eu tinha marcado com ele de buscá-lo às 5h. ‘E aí, filho, vamo agora?’ E diz ele: ‘Vamo, só que tu vai ter que me dar uma ajuda’. Eu digo: ‘O que que houve?’. ‘Tu dá uma carona pra um casal de amigos, que deu um problema com eles?”, conta o pai.
O casal de amigos mora em São Jerônimo, cidade ao lado de Charqueadas e, por isso, segundo a polícia, era visto como inimigo por um grupo de jovens e adolescentes conhecido por provocar brigas na saída de festas.
“Eu entrei na porta, eles já estavam me esperando na porta. Quando eu desci as escadas do clube, veio um tumulto pra cima de mim, do carro e deles. Aí essas pessoas começaram a agredir todos. Eu e os três dentro do carro. Quando eu consegui arrancar, eles soltaram as portas. Nesse meio tempo, eu olho pra trás, e o meu filho diz: ‘Pai, eu acho que eu tô com a testa cortada’. E aí eu digo: ‘Cara, eu vou levar vocês direto pro hospital’. E dali, infelizmente, ele sangrou até morrer. Até morrer. E é aí que eu me refiro que a gente está vivendo em um mundo sem condições, porque não tinha uma ambulância. Eu sei que as atendentes do hospital tentaram prestar socorro, mas não tinha sangue”, relata Ronei.

Ronei Junior foi atendido no Hospital de Charqueadas, mas teve que ser transferido para Porto Alegre. Ele morreu no caminho.
Em uma conversa por um aplicativo de celular, obtida pelo Ministério Público, um jovem conta aos amigos como participou da agressão: “Eu dei duas garrafadas, com a garrafa quebrada na cabeça dele". Eles pareciam comemorar: "Eu comecei a chutar, tipo, e arrepiar assim ó, comecei a chutar a ele assim”.
O Ministério Público confirma apenas que o jovem na gravação é um dos envolvidos. A polícia identificou 14 agressores, oito deles são maiores de idade e já estão no Presídio Central de Porto Alegre. Os outros seis são menores de idade: dois foram apreendidos e quatro a Justiça determinou que respondam em liberdade, mas o Ministério Público já recorreu dessa decisão.
Moradores de Charqueadas protestaram, na manhã dessa quinta-feira (6), na frente da Secretaria de Segurança do Estado. O secretário recebeu o prefeito, o delegado responsável pelo caso e o comandante da Polícia Militar na região e prometeu que nove policiais que tinham sido transferidos para outras cidades vão voltar para Charqueadas. Hoje, apenas dois policiais trabalham na cidade, que tem 35 mil habitantes.
A familia de Ronei foi morar no interior justamente para fugir da violência. “Por questões de segurança, resolvemos construir aqui nesse local e ficar residindo aqui e viajando pra Porto Alegre todos os dias pra trabalhar. Todos os dias, ele passava no nosso quarto e dizia: 'Dá o ladinho quente da cama, deixa eu me esquentar aqui com vocês'. A minha atividade exigia que eu viajasse e quando eu viajava eu ligava para casa e ele dizia: ‘Pai, não te preocupa, eu tô aqui com a mãe’. E agora eu perdi meu companheiro, eu perdi o meu guardião”, lamenta o pai.



















Natahalia FruetPorto Alegre


Adolescente é espancado até a morte em festa no Rio Grande do Sul Reviewed by Bom Jardim News on quinta-feira, agosto 06, 2015 Rating: 5

Nenhum comentário:

Todos os Direitos Reservados Bom Jardim News © 2017

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.