AdSense

ÚLTIMAS

recentposts

Tratamento do câncer de próstata deve ser individualizado

A melhor opção terapêutica para cada caso depende de fatores como idade e estado geral de saúde

Publicado em 10/11/2015, às 07h44

Cinthya Leite

Geraldo José da Silva, 71 anos, faz exames para se submeter à cirurgia  / Fernando da Hora/JC Imagem

Geraldo José da Silva, 71 anos, faz exames para se submeter à cirurgia

Fernando da Hora/JC Imagem

Glândula pequenina como uma noz, a próstata pode apresentar tumores que podem crescer e se espalhar rapidamente, mas a maioria se desenvolve a passos lentos. A indicação do tratamento para a doença depende, entre outros detalhes, do grau de agressividade do tumor. Felizmente, a lista de opções terapêuticas para esse tipo de câncer é ampla, mas não dá para elencar o melhor de todos procedimentos porque cada homem vai responder de forma diferente a uma determinada terapêutica. “Diante de dois pacientes com o mesmo grau de câncer de próstata, o tratamento para cada um talvez seja diferente. Para indicar a opção mais adequada, levamos em consideração a idade e o quadro geral de saúde do homem”, explica o urologista Leonardo Lima Monteiro, do Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP).
O serviço de Urologia da instituição trata mais de 40% dos casos de câncer de próstata do Estado. Em 2014, a unidade realizou 213 biópsias da glândula – procedimento que traça a agressividade do tumor e dá ao médico pistas para se planejar o melhor tratamento. A prostatectomia radical (retirada de toda a próstata) é a cirurgia que visa a cura do câncer, mas nem todo paciente, especialmente um homem com uma idade muito avançada, pode suportar uma intervenção como essa. “Um idoso com outras doenças que prejudicam o estado de saúde pode ser tratado de uma forma menos agressiva. Nesses casos, podemos pensar em radioterapia ou apenas em acompanhamento do desenvolvimento do tumor”, ressalta Leonardo.
Quando se fala em câncer de próstata, é importante pensar em expectativa de vida, principalmente se for levada em consideração a estatística de que 62% dos casos no mundo ocorrem em homens com 65 anos ou mais. No caso de pacientes com uma expectativa de vida maior de 10 anos, os médicos costumam indicar um tratamento mais agressivo como a cirurgia. 
O técnico de equipamentos em pintura Geraldo José da Silva, 71 anos, tem um bom estado geral de saúde. Por isso, os médicos indicaram o tratamento cirúrgico. "Passei a ter dificuldade para urinar e procurei um médico. Descobri que tenho câncer de próstata. Estou fazendo exames antes da cirurgia para que tudo corra bem. Estou confiante”, conta Geraldo. 
“Isso vale especialmente para idosos com um quadro de saúde bom e doenças facilmente controladas. Mas depois dos 75 anos, para aqueles com problema cardíaco avançado ou quadro demencial de moderado a grave e sem sintomas do câncer, por exemplo, não indicamos nem a realização dos exames da próstata capazes de detectar a doença”, informa o geriatra Alexandre de Mattos, diretor do Instituto de Medicina do Idoso (Imedi). Ele explica o motivo pelo qual não se recomenda o rastreio nesses casos: “A descoberta de um câncer de próstata por exames de rotina em um homem muito idoso sem sintoma da doença pode levar a um tratamento mais maléfico do que apenas acompanhar de perto o paciente”.
O médico reforça que, diante de um diagnóstico de câncer de próstata após os 75 anos em um paciente que não suporta a cirurgia ou outras modalidades terapêuticas, uma das opções é fazer acompanhamento pouco intensivo, o que pode significar menos exames. Se houver alterações nos sintomas, o ideal é que uma equipe interdisciplinar, que pode ser formada por geriatras, urologistas e oncologistas, una forças para sugerir o tratamento mais adequado. “Nos pacientes que não apresentam condições de saúde para se submeter a uma cirurgia ou radioterapia, pode-se pensar em indicar a terapia hormonal, capaz de diminuir o tamanho do tumor ou fazer com que ele cresça mais lentamente”, frisa Alexandre.
Um estudo escandinavo realizado com cadáveres mostrou que 80% dos homens com 80 anos tinham câncer de próstata, mas a maioria deles era indolente. “Ou seja, a doença não tinha significado clínico. Por isso, precisamos ter um olhar para esses subtipos da doença que provavelmente não levarão o paciente a óbito. Isso nos ajuda a tratar minimamente esses pacientes, sem prejuízo para a qualidade de vida”, finaliza Leonardo.
Tratamento do câncer de próstata deve ser individualizado Reviewed by Bom Jardim News on terça-feira, novembro 10, 2015 Rating: 5

Nenhum comentário:

Todos os Direitos Reservados Bom Jardim News © 2017

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.