AdSense

ÚLTIMAS

recentposts

Seguros para celulares na Região Nordeste alavancam mercado nacional


O número de aparelhos celulares segurados na região aumentou 81% no ano passado, se comparado à estatística de 2015

Publicado em 10.11.2017 , às 20:36

Por Por TV Jornal| Álvaro Lopes e Fabiani Assunção

Foto - Álvaro Lopes
Nada de bolsas, ou mochilas, relógios e nem bijuterias. O aparelho celular é hoje o principal alvo dos assaltos, que ocorrem em números cada vez mais crescentes na Região Metropolitana do Recife. O último dado divulgado pela Secretaria de Defesa Social foi referente ao último mês de setembro, quando os Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVP chegaram a 8.935. E se boa parte destas investidas visaram a subtração dos telefones celulares das vítimas, um mercado que cresce quase que na mesma proporção que a violência é o de seguros para os aparelhos. E é na Região Nordeste onde as contratações nesta modalidade  mais cresceram. Uma alta de 81% em 2016 com relação a 2015, de acordo com a Federação Nacional de Seguros Gerais (FenSeg).
Arte - Catarina Farias

Números

E a segunda região com maior procura pelos seguros de celulares tem números distantes dos registrados pelo mercado nordestino: nos estados do Sudeste, o crescimento foi de 1.056.044 aparelhos segurados em 2015, para 1.456.059, em 2016, resultando num aumento de 37,8%. O terceiro maior crescimento ocorreu na região Sul, onde 220.577 contratos de seguros de celulares foram assinados em 2016, contra 161.996 celulares, em 2015.
Em Pernambuco, os números do mercado de seguros acompanham a tendência de alta registrada no Nordeste. E isto traz uma consequência direta nos preços dos contratos.  “Com o aumento da demanda de indenizações pagas por este tipo de serviço, aqui na seguradora, este é o seguro mais caro. Mas isso não tem diminuído a procura. Pelo contrário, ela só cresce”, diz a corretora de seguros, Mariana Valle.

Como funciona

A proteção pode ser contra furtos, roubos, danos físicos (como as quedas acidentais e problemas elétricos). O valor das apólices varia de acordo com o pacote contratado e com o modelo e preço do aparelho, podendo custar até 30% daquilo que o consumidor gastou na compra do celular. As formas de pagamento e período de proteção são semelhantes a qualquer outro seguro, como os de carro, por exemplo. O cliente pode parcelar e tem garantido o prazo de um ano de cobertura.


Caio Ricardo estava nas proximidades da escola onde estuda quando foi abordado por um assaltante armado, que chegou numa moto. Ficou sem o celular e amargou um prejuízo de R$ 500,00, que pode não ser tão alto, mas é significativo para um estudante. “Foi então quando decidi procurar um seguro. Quem anda muito a pé ou de ônibus fica muito exposto. Hoje eu me sinto mais seguro e acobertado com um celular segurado”, conta Caio.

Outras ações

Uma medida implantada pela Secretaria de Defesa Social (SDS) para reduzir os crimes motivados pelo roubo do celular das vítimas foi a criação da plataforma "Alerta Celular", lançada em março deste ano. A idéia é estimular a população a cadastrar o IMEI - um número de identificação único para cada celular. A partir desta numeração, quando o aparelho é roubado o consumidor tanto pode bloqueá-lo, quanto terá mais chances de reavê-lo. Isto porque, quando a polícia realiza ações de combate à venda ilegal de aparelhos roubados, os produtos são apreendidos, é possível identificar o dono e devolver o equipamento. Desde o lançamento, foram recuperadas cerca de 350 celulares e mais de 80 mil pessoas cadastradas no sistema.

Ações criminosas

Mesmo com o avanço dos seguros e a criação de ferramentas para a recuperação de aparelhos roubados, o mercado clandestino já encontrou uma saída para faturar com celulares subtraídos, mesmo quando eles são bloqueados pelo IMEI. O desmonte e venda das peças dos telefones usados são crimes cada vez mais comuns. De acordo com o professor de Eletrônica, Rafael Campos, é possível utilizar displays, dispositivos de touchscreen, telas e diversos recursos em outros dispositivos, desde que sejam da mesma marca e modelo. Além de combater isto, outro desafio da polícia é o mercado ilegal de celulares roubados, vendidos livremente no comércio, sem notas fiscais e com preços bem abaixo dos praticados nas lojas.

Passo a passo

Se você tiver a infelicidade de ter seu celular roubado, o primeiro passo é entrar rapidamente em contato com sua operadora, comunicar o ocorrido e solicitar o bloqueio da linha e do aparelho. Esta é a única forma de evitar que ligações sejam realizadas usando o chip do seu celular. Se você possuir um seguro, o próximo passo será procurar uma delegacia de polícia para registrar um boletim de ocorrência. Isto porque, o documento será exigido pela seguradora para o pagamento da indenização. A partir daí, o reembolso costuma ser rápido: aproximadamente dez dias.

Fonte:http://tvjornal.ne10.uol.com.br/noticia/ultimas/2017/11/10/seguros-para-celulares-na-regiao-nordeste-alavancam-mercado-nacional-35442.php?utm_source=fb-tvjornal
Seguros para celulares na Região Nordeste alavancam mercado nacional Reviewed by Bom Jardim News on sexta-feira, novembro 10, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário:

Todos os Direitos Reservados Bom Jardim News © 2017

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.